domingo, novembro 26, 2006

Perdido na noite à procura de sexo

Quem? Eu?
Sim, evidentemente.
Por motivos exclusivamente literários.

Eu explico. Debati-me com a Leitura de “Diário de uma Ninfomaníaca”. Debati-me com a leitura de “Escovei o cabelo cem vezes antes de me deitar”. Pensei: “Bolas, não me digas que não escrevo melhor do que isto?”.
Pensei em fazer o diário de uma prostituta. Ela disse-me: “Se eu quisesse escrever, escrevia. Tenho computador em casa. A minha vida não dava um livro. Dava dez filmes. Não queres falar comigo daqui a uns meses?”. Agradeci e declinei. Tinha pressa. Lancei o desafio a uma “stripper”. Aceitou. Lancei o convite a uma editora. Aceitou.
A “stripper” desapareceu de circulação. A editora não gostou do tom humorístico que imprimi à escrita.
Estava a meio do projecto e já com dinheiro gasto em Private Dances e em bebidas. Racionei a dose, escolhi muito bem os dias e continuei até ao final.

Depois o livro andou por aí nas editoras. E fui vendo o sexo a sair como gente grande. A dançar o tango nos escaparates.

Chegou a minha vez de dançar o tango na Net, com o sexo. Dois anos depois de ter acabado a escrita do livro.

Este é o “Diário Sexual de um Escritor Frustrado”.

Três meses a passear na noite lisboeta.

Agasalhem-se. A noite é fria.

2 Comments:

Blogger fogacho said...

luigi, força nessa(s) caneta(s) ;o))

12:59 da tarde  
Anonymous Luís Graça said...

Como já está tudo escrito, não me vai faltar a força.
Obrigado!

5:52 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home